• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 
Audiência na TV

Sexta-feira, 10 de Setembro de 2021

O ator Marco Ricca e o texto que reduz a lixo o recuo de Bolsonaro
Audiência na TV

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook

Conexão TV

Terça-feira, 17 de Agosto de 2021

Guarabyra encerra parceria com Sérgio Reis após convocação antidemocrática

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > política > geral

Política - Geral

 

Segunda-feira, 06 de Setembro de 2021

Para Stédile, Bolsonaro já perdeu as ruas

Stédile: Bolsonaro encolhe (foto do Facebook)
Stédile: Bolsonaro encolhe (foto do Facebook)
O presidente nacional do Movimento dos trabalhadores rurais Sem-Terra, o economista João Pedro Stédile, minimizou a tentativa do presidente Jair Bolsonaro de usar as ruas para intimidar as instituições e ameaçar eleitores críticos à sua gestão - uma das mais impopulares da história do país. para ele, "estão usando uma retórica de medo. Os bolsonaristas e o próprio capetão insano têm usado um discurso de violência, de ódio, de ameaças, justamente para ver se nós saímos das ruas, porque, na prática, desde aquela grande mobilização que nós fizemos no dia 7 de abril e depois todo mês fomos repetindo, o Bolsonaro já perdeu as ruas. E, sobretudo, perdeu a hegemonia de suas ideias na sociedade."


Para embasar sua afirmação, Stedile disse ainda: "A ampla maioria da sociedade, que aparece nas pesquisas eleitorais, que aparece nas pesquisas de opinião, não apoia, rejeita esse discurso do Bolsonaro. É por isso que ele vai reduzindo cada vez mais a sua base social aos fanáticos".

Stédile estará ou no Vale do Anhangabaú, nesta terça-feira (7) onde os movimentos progressistas, partidos políticos e críticos de Bolsonaro farão protesto contra o governo Bolsonaro, ou em Brasília - num protesto programado para ocorre próximo à torre de Televisão.

Grupos que apoiaram Bolsonaro estão divididos

Stédile revelou ainda que, para ele, os grandes grupos que propiciaram a vitória de Bolsonaro em 2018 hoje estão divididos. Ele comenta, por exemplo, as divergências existentes entre a burguesia, mesmo no agronegócio, onde há grupos que procuram saídas para desembarcar desse apoio ou mesmo já desembarcaram neles.

As Forças Armadas, apesar de a cúpula estar envolvida com Bolsonaro e apesar dos milhares de militares que arrumaram "uma boquinha" no serviço público, também refletem esse debate:

"Os membros das forças armadas de qualquer país da América Latina, por sua inserção na sociedade, por sua renda, eles se comportam com a classe média, como a pequena burguesia. Os filhos deles sofrem influência da pequena burguesia. As Forças Armadas não são só formadas nos quarteis, os militares andam nos supermercados, assistem televisão, também sofrem influência ideológicas diversas. E assumem, no geral, posições que a pequena burguesia -a classe média - assume. E note: hoje a classe média brasileira está crítica ao Bolsonaro, e é formadora de opinião. E isso é um componente importante."

O que o leva a dizer: "Acho que, pela natureza do Bolsonaro, pela forma de ele se comportar, estão se criando cada vez mais contradições entre o governo Bolsonaro, aqueles milicos que estão em Brasília, com quem está nos quartéis, seguindo a sua profissão, querendo resguardar as instituições, a Constituição".

Stedile também comentou as ingerências dos Estados Unidos no Brasil, os desafios dos progressistas para chegar a uma vitória nas eleições presidenciais no ano que vem, os ataques sofridos pelo MST ao longo do governo Bolsonaro -e as vitórias que o movimento obteve em cada uma dessas investidas-, as atividades dos Sem Terra para reduzir o sofrimento do povo na pandemia e a luta dos trabalhadores rurais por uma produção agrícola saudável, sem veneno.

E ressaltou a força que vem sendo construída pela campanha FORA BOLSONARO rumo às manifestações neste Sete de Setembro, apesar das provocações feitas por grupos fanáticos bolsonaristas:

"Nós, que estamos na campanha nacional FORA BOLSONARO, que aglutina quatrocentas organizações nacionais, populares, sindicais, partidos, igrejas, frentes da saúde pela vida, nós felizmente não estamos imbuídos desse clima de violência, de tensionamento. Por isso, nas últimas semanas mantivemos com naturalidade toda a programação que havia sido estabelecida para o 7 de Setembro. Já temos a confirmação de mais de duzentas cidades em todo o Brasil, e espero que nós tenhamos uma presença de militância maior do que na última jornada nacional. Até porque, neste Sete de Setembro, se somarão à campanha nacional FORA BOLSONARO setores das igrejas cristãs, que têm a tradição, já há 27 anos, de em todo o 7 de Setembro fazer jornadas de conscientização de nosso povo."

Ele segue: "Eu acredito que os atos de 7 de Setembro, de nossa parte, terão amplitude social maior, haverá outras forças sociais que se somarão, e também terão uma mística maior por serem realizados na Semana da Pátria -um momento de pensarmos o Brasil, pensarmos criticamente".

O que não significa desprezar os símbolos nacionais: "A bandeira do Brasil é do povo brasileiro, é o símbolo de nossa nacionalidade. Não devemos nos envergonhar de levá-la, devemos ampliar a sua utilização, sem deixar de lado as bandeiras dos nossos partidos, dos nossos movimentos, as nossas faixas".

 

Veja também:

>> O 7 de setembro de Bolsonaro pode ser bom para o Brasil

>> Erasmo Carlos é internado com covid-19

>> Teatro ajuda trabalhadores e aposentados a escaparem de armadilhas financeiras

>> Justiça do RJ quebra sigilos fiscal e bancário do vereador Carlos Bolsonaro

>> Monumento de Niemeyer em homenagem a MST pode ser removido no Paraná

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Para Stédile, Bolsonaro já perdeu as ruas
 

Copyright 2021 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!